Sinopse

Ele foi o primeiro a cantar os Orixás e a introduzir o Tempo do Candomblé na música popular brasileira. Desafiou a própria morte ao se entregar nos braços de Iemanjá e – Obá de Xangô consagrado que era – Dorival Caymmi não morreu. Virou mar.

 

PRÊMIO MELHOR LONGA-METRAGEM – JÚRI OFICIAL

Trailer

Vídeos

Direção

Henrique Dantas

Atua como diretor, roteirista e diretor de arte. Entre os seus trabalhos estão a direção e roteiro do documentário longa metragem, “Filhos de João, Admirável Mundo Novo Baiano, o curta doc “Ser Tão Cinzento”, o curta ficção “A Bicicleta do Vovô”, o longa documentário, “Sinais de Cinza, "A Peleja de Olney Contra o Dragão da Maldade”, o longa documentário “A Noite Escura da Alma”, 2016 e sua primeira série de Ficção, “A Bicicleta do Vovô”. Acaba de finalizar o "Dorivando Saravá, O Preto que Virou Mar”, sobre a negritude de Dorival Caymmi e inicia processo de montagem da série “Seculares, O Mundo Há Mais de Cem”

Créditos

Produção

Nena Oliveira, Marcello Gurgel, Henrique Dantas

Roteiro

Henrique Dantas

Fotografia: Pedro Semanovischs, Thaís Taverna, Andréia Cebukin, Alberto Ianuzzi, Hamilton Oliveira;

Som: Marcello Benedicts;

Montagem: Henrique Dantas e Luciana Queiroz;

Direção de arte: Henrique Dantas

Outros filmes